quarta-feira, 21 de julho de 2010

Ciência conclui: NÃO EXISTE UM GENE GAY.

Envie para o Buzz


FONTE: BBC

Uma equipe da Universidade de Illinois, que analisou todo o genoma humano, afirma que não existe um "gene gay".

Num artigo publicado no jornal Human Genetics, eles disseram que fatores ambientais também podem estar envolvidos. As conclusões incendeiam o debate sobre se a orientação sexual é uma questão de escolha.

Cromossomo

Segundo o chefe da equipe de pesquisadores, Brian Mustanski, boa parte das pesquisas anteriores sobre homossexualidade masculina se concentrou apenas no cromossomo X, passado para meninos por suas mães.

Os cientistas examinaram 22 pares de cromossomos não-sexuais de 456 pessoas, todas parte de 146 famílias com dois ou mais irmãos gays. Eles encontraram diversos pedaços idênticos de DNA compartilhados por irmãos gays em outros cromossomos que não apenas o X. Cerca de 60% desses irmãos compartilhavam DNA idêntico em três cromossomos.

"Nosso estudo ajuda a estabelecer que genes desempenham um papel importante em determinar se um homem é hetero ou homossexual", disse, acrescentando que outros fatores também são importantes.

"A melhor suposição é que genes múltiplos, potencialmente interagindo com influências ambientais, explicam diferenças em orientação sexual."

Alan Wardle, do grupo ativista gay Stonewall, disse: "É um estudo interessante que contribui para o debate".

"Independentemente de a orientação sexual ser determinada pela natureza, pela criação ou pelos dois, a coisa mais importante é que gays e lésbicas sejam tratados com igualdade e possam viver sem sofrer discriminação", afirmou ele.

Mustanski disse que o próximo passo será tentar confirmar as descobertas com novos estudos, e identificar genes particulares dentro das seqüências recém-descobertas que estão ligados à orientação sexual.

Comentário do Pastor Márcio de Souza
A pesquisa é seríssima e abre um novo horizonte no debate quanto a orientação sexual. Porém não muda mesmo o fato de que os gays sejam tratados com respeito. Não concordar que a homossexualidade é genética não faz de ninguém homofóbico e discordar disso não faz de ninguém um idiota, são apenas dois pontos de vista de uma mesma questão. O respeito nesse caso deve reinar sobre as diferenças.

Gostou do conteúdo? Então use os links abaixo para divulgar:




Gostou desse artigo? Deixe seu comentário!

Real Time Web Analytics