sábado, 21 de maio de 2011

Meu marido me maltrata e debocha de mim mesmo grávida.

Envie para o Buzz

Pergunta:
Sou casada há 4 meses com um homem evangélico. Meu marido me trata muito mal, mas na presença de estranhos ou da familia ele me chama de meu amor, puxa a cadeira pra que eu me sente, é doce e carinhoso, no entanto quando estamos só nos dois ou em casa, ele é totalmente diferente. Me trata mal, me diz coisas horríveis e confesso que falo coisas pesadas pra ele também. Como dá pra notar, temos discussões sérias. No entanto, estou grávida de 3 meses e parece que ele piorou muito. Ele me pediu muito esse filho e agora eu escuto dele que eu que me dane, que eu que vá ter esse filho sozinha, que eu que me vire. Ele nunca me fez um carinho "paterno", nunca sonhou comigo sobre essa criança, nada. Parece que pra ele a gravidez está sendo um problema, mesmo porque ele só quer saber de sexo e como nao me sinto disposta, ele me cobra e briga comigo por isso tambem. Nao sei o que fazer, tenho passado muito, mas muito nervoso mesmo e temo muito pela saúde do meu filho. Sempre fui uma pessoa calma, mas de um tempo pra cá me tornei uma pilha de nervos e aí ele me culpa, fala que fico nervosa à toa. Peço muito a ele que nao me irrite, que me respeite, principalmente agora, mas parece que ele faz de propósito. Tudo que me chateia, que me incomoda ele faz o tempo todo e depois olha pra minha cara pra ver minha reação e sai dando risada. O que eu faço? Tenho medo de estar errada, mas tenho sofrido muito. Penso na separação, mas minha família não aceita.
Obrigada.

_____________________________________________________________

Resposta:
A família é instituição de Deus. Tente preservá-la o quanto puder. Porém, você está grávida e precisa de tranqüilidade para gerar o bebê. Pelo que vejo acabou o respeito por parte dele com você, ele te humilha e te maltrata verbalmente. Gostaria de saber se há brutalidade nessa relação. Bem, basicamente, você tem 3 caminhos. Primeiro, orar muito e pedir a Deus que mude o comportamento de seu marido, para que ele se converta (porque isso ele não é). Segundo, sair de casa temporariamente para que sua gravidez seja mais tranqüila alegando maltrato e deixando claro pra ele que dessa forma que está não pode continuar, ou ele muda, ou ele te perde. Terceiro, pedir a separação por abandono do lar, isto é, embora ele esteja lá fisicamente, não está afetivamente. Você não é uma máquina de sexo e precisa ser respeitada enquanto esposa porque a Bíblia diz claramente aos maridos que “amem suas mulheres conforme Cristo amou sua igreja”.

Lute o quanto for possível para ter sua família unida, mas se vc estiver sofrendo brutalidade ou algo do tipo, além da separação, aplique a lei Maria da Penha nele.

Gostou do conteúdo? Então use os links abaixo para divulgar:




Gostou desse artigo? Deixe seu comentário!

Real Time Web Analytics